O que é o BNDES ?

BNDES é a sigla de Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. O BNDES é uma empresa pública federal, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que apoia e financia a longo prazo investimentos em diversos segmentos econômicos como agricultura, indústria, infraestrutura, comércio e serviços, além de investimentos sociais nas áreas de educação, saúde, agricultura familiar e outras.                bdfjOLb3

Podem solicitar financiamento empresas sediadas no Brasil, pessoas físicas residentes no país e entidades da Administração Pública. As solicitações de apoio financeiro podem ser feitas através de operação direta (diretamente no Banco ou através de mandatário), operação indireta (através de instituição financeira credenciada ou do Cartão BNDES) ou operação mista (uma combinação das operações diretas e indiretas).

Dica de onde comprar com o cartão BNDES, acessando :http://www.ditomaquinas.com.br/

 

 

Armazenamento de Bebidas

Seja em câmara frigorífica, geladeira, freezer ou depósito, é importante garantir as condições ideais de conservação, tanto da cerveja quanto do chope e bebidas fermentadas em geral. O consumo dessas bebidas tem crescido e com elas, a necessidade maior de estocagem, fazendo com que mais comerciantes e consumidores aumentem suas condições de armazenamento. Saiba quais as condições adequadas para a estocagem e as possibilidades de cada um.

Em câmara fria

A vantagem de armazenar em câmara fria está na possibilidade de conservação de grandes quantidades da bebida, com condições ideais para sua conservação por grandes períodos. É possível regular a temperatura e construir a câmara para que faça o armazenamento e a retirada, de acordo com as necessidades do comércio. É indicado, especificamente para a cerveja em câmara fria, temperaturas para entre 3ºC e 5ºC, que irá conservar sem congelar ou perder a temperatura ideal para o consumo. Se possível condicione elas na vertical. No caso do chope, a temperatura é a mesma, contudo ele deve estar lacrado, assim poderá ser conservado por até 30 dias. Depois de aberto, o chope deve ser consumido em até 48 horas depois.

imagesa51e6c5381101f93edd18b1ea846ca2d

Acesse:

ESPECIAL FACAS

linha-profissional_24

Ela é mais do que essencial na cozinha. Ela é determinante. Um utensílio que pode definir de antemão, se bem usada, a qualidade de seu alimento; e tudo isso por causa de um simples corte! Esta é a faca, com todos os seus tipos de variações.

Tipos de facas

Não importa se é para o dia-a-dia, o recebimento de visitas, um churrasco ou até uso formal; os dois fatores que são chave para o bom uso da faca são: a afiação do material e o seu modelo. Porque cada tipo de alimento ou preparo exige um tipo de faca, daí as múltiplas finalidades que seu kit de facas pode ter na cozinha.

Faca multiuso: a tradicional “faca de chef” ou “faca de cozinheiro”, forte e larga, de até 20 a 30cm de lâmina, serve para os mais variados fins e é a única faca que realmente não pode faltar no seu rol. Uma variação dela é o modelo Santoku, levemente menor, ideal para receitas da cozinha japonesa e oriental, que é bem diversa: carnes, vegetais, ervas etc.

Fada de açougueiro: serve para cortar carnes maiores no mínimo de cortes possíveis. Ela é fina e curva.

Faca de desossar: é levemente curva, longa (até 17cm), de lâmina estreita e ponta bem fina, que serve para alcançar lugares difíceis, como ossos, gorduras e tendões.

Cutelo: é a imponente e larga faca, com 12 a 26cm de lâmina retangular, quase um machado para a cozinha. Sua função é essa mesma: partir carnes e ossos em peças grandes e alimentos resistentes. Para o uso na cozinha o ideal são modelos menores. Já o cutelo talhante tem de 20 a 32cm; é largo para, como diz o próprio nome, cortar a carne fria no próprio talho. A faca de talhante é o par para lidar com o mesmo desafio, mas em peças menores.

Faca para bife: lâmina de 12cm com serrilha, feita para o corte da carne já preparada e servida. Peixes pedem a faca de filetar: estreita, flexível, 15cm de gume curvo, o que permite controle para filetar carne ou peixe com corte liso.

 

 

hqdefault

Como montar uma Câmara fria

 

Câmaras de Resfriados, cuja finalidade é proteger os produtos em temperaturas próximas de 0 ºC.

Câmaras de Congelados, cuja finalidade é prolongar o período de estocagem dos produtos, à baixas temperaturas, em geral abaixo de -18 ºC.
Temos uma equipe já com grande experiência e conhecimento em montagem e instalação de Câmaras Frias.

Uma câmara frigorífica (câmara fria) é composta basicamente por:
1) Modulo frigorífico: Painel frigorífico (auto portante e desmontável) ou Alvenaria
2) Porta frigorífica: Giratória, Correr, Guilhotina, entre outras.
3) Equipamento de refrigeração: Split system (remoto) ou Plug-in (fixado na lateral da câmara).
4) Acessórios: Cortina, Pallet, Estantes, Estrado, entre outros.

Como as câmaras frias trabalham com temperaturas muito baixas é necessário que se faça o isolamento correto de sua estrutura com materiais de baixa condutividade térmica de modo que se não se perca energia. Também é necessário evitar o acúmulo de água nos isolantes e a formação de gelo, para isso, impermeabilizam-se paredes, chão e teto, porque o calor atravessa estas estruturas dos ambientes refrigerados, ocasionando diferença entre a temperatura da câmara e o ar externo mais quente, a quantidade de calor dependerá da diferença desta temperatura e do tipo do isolamento feito. Evitando assim a deterioração do equipamento e a redução do isolamento térmico.
A carga térmica deve ser evitada, pois trás um mal-uso do equipamento, ela é composta por: ganhos de calor através das paredes, troca de ar entre sistema e ambiente, produto além de outras cargas de menor importância. Um cálculo seguro deve ser feito, de modo que evite-se gastos desnecessários. A troca de ar é um fator importante que deve ser considerado, a cada vez que a porta da câmara é aberta, o ar externo (mais quente) entra na câmara e deverá ser resfriado na parte interna, aumento o consumo de energia e a carga térmica total. O produto também interfere na carga porque ele sempre chegará à câmara a uma temperatura muito superior, e ele cederá calor ao meio até que sua temperatura abaixe.

CAMARA

Saiba mais sobre fogão industrial

Grandes cozinhas merecem grandes fogões. Quando o volume de receitas e refeições preparadas é maior do que o normal, a instalação de um fogão industrial pode representar um alívio na economia de tempo e gás, sem perder a qualidade de cozimento e o sabor de diversos tipos de alimentos. Sendo assim, torna-se uma peça ideal para ser usada em restaurantes ou por pessoas que cozinham sob encomenda.

Muitos cozinheiros afirmam que a durabilidade é outro fator que conta na hora de adquirir um equipamento industrial, pois a grande maioria é produzida com metais de alta resistência.

Com a quantidade de modelos que temos no site, atualmente é possível adquirir um fogão industrial pelo mesmo preço de um convencional de seis bocas.

A vantagem é que você vai ter em casa um eletrodoméstico robusto e de alta performance sem aumentar os gastos com gás, já que os alimentos são cozidos mais rapidamente.

Devido a sua maior potência, você nem vai precisar se preocupar com aquele velho ditado que diz que a pressa é a inimiga da perfeição. É possível dedicar algum tempo caprichando nos temperos e nos “ingredientes secretos” com a certeza de que vai levar menos tempo para a comida ir à mesa.

Há modelos de fogões industriais que vêm com forno, o que proporciona o preparo de algumas receitas mais difíceis de serem feitas em aparelhos convencionais, como pães e outros pratos menos comuns envolvendo, por exemplo, a farinha de trigo.

Outra vantagem é poder assar de maneira muito mais uniforme, evitando que a comida fique queimada só em cima, ou tostada só embaixo.

E não é porque o modelo é industrial que você não vai poder preparar pequenas porções, como risotos, frituras ou omeletes. Pelo contrário, as comidas do dia a dia ganham mais sabor e ficam prontas num instante.

thumb_13316_503276_0_9ed6f5be5a6f8ee09db21331c16031a7

Confira outros modelos em nosso site:

http://www.ditomaquinas.com.br/catalogsearch/result/?q=fogao

 

Casas apostam em doces servidos dentro de potinhos de vidro

 

 

cce06_brownie_01

Os confeiteiros estão cada vez mais à vontade para apostar em releituras criativas de doces tradicionais. Prova disso é a chegada dos naked cakes (bolos sem cobertura) às mesas de festas e casamentos finos.

Quem presta atenção nas vitrines das docerias, porém, nota mais uma tendência moldada em açúcar. São as verrines, nome francês dado à forma de servir dentro de potinhos de vidro.

Dispostos em camadas, todos os elementos da receita ficam aparentes —uma delícia de olhar. Esse tipo de apresentação dá um toque sofisticado ao mais trivial dos doces, como os clássicos bolos de brigadeiro e de cenoura com chocolate.

le-jardin-verrine2

 

Veja a nossa dica de onde encontrar potinhos de vidro:

http://www.ditoembalagens.com.br/pote-de-vidro-ip-9602-caixa-com-15-unidades.html

 

 

CHURRASCO GREGO

churrasco-grego-10

 

 

O churrasco grego é um prato originado na Turquia, feito de carne assada em um espeto vertical que é fatiado antes de servir. A carne pode ser de  vários tipos de boi, de cordeiro, de frango. Os nomes mais conhecidos no Oriente médio e na Europa é o Kebab ou doner…

No Brasil o kebab é conhecido como churrasco grego, pois a máquina que é assado o mesmo é de origem grega , o churrasco é vendido em diversas barracas nas ruas ou em alguns pequenos comércios nas grandes capitais.

A forma original do atual churrasco grego era comercializada em um espeto horizontal e cortada em fatias mais grossas, depois foi inventado pelos turcos o espeto em forma de L na vertical que é o utilizado hoje.

Ingredientes:

  • 500g de contrafilé.
  • 500 g de coxão mole.
  • 04 cebolas
  • 04 Tomates em fatias bem finas
  • Salsinha, alecrim, tomilho e sal a gosto
  • 01 Taça de vinho tinto

Modo de preparo:

  1. Pegue o contrafilé em fatias e o coxão mole já em fatias muito finas.
  2. (Para isso, peça para seu açougueiro de confiança fazer).
  3. Agora corte as cebolas e os tomates também em fatias bem finas.
  4. Pique um punhado de salsinha, alecrim e tomilho, coloque essas ervas juntas com um punhado de sal , misture bem e reserve.
  5. Como Montar: Tempere as fatias com o mix de sal e alho. Intercale os dois tipos de carne, entre estas fatias coloque o vinagrete (cebola, tomates,salsinha alecrim).
  6. Tipo de pão: Pão francês ou Sírio.

http://www.ditomaquinas.com.br/carrinho-de-churrasco-grego-basico-inox-1-espeto.html

LINGUIÇA CUIABANA

9653_223443091154677_274812868_n

A produção artesanal de linguiça exige um certo investimento, o qual vale muito a pena para quem deseja um produto final que passou por um processo 100% caseiro a partir das matérias-primas. Você precisará de um moedor de carne, uma ensacadeira ou um funil para encher linguiça e um freezer horizontal ou vertical com espaço suficiente para manter os materiais e utensílios gelados. Ao fabricar a iguaria em casa, você pode adaptar a receita ao seu gosto. Outra vantagem é poder estocar em casa uma quantidade personalizada do embutido de acordo com as suas necessidades. Todas as receitas deste artigo rendem cerca de dois quilos.

RECEITA LINGUIÇA CUIABANA:

  • 3 kg de contra filé em cubinhos
  • 1 1/2 kg de gordura de ponta de peito picada
  • 1 1/2 l de leite
  • 1/2 kg de queijo mussarela em cubos
  • 1 maço de salsinha picada
  • 1/2 maço de cebolinha picada
  • 25 g de sal
  • Pimenta e ervas (orégano, manjericão, louro, noz – moscada) a gosto
  • Tripa para colocar os ingredientes

MODO DE PREPARO:

  1. Misturar todos os ingredientes
  2. Deixar descansar para pegar tempero, por 30 minutos
  3. Encher a tripa com esses ingredientes
  4. Levar para assar

http://www.ditomaquinas.com.br/moedor-de-carne-boca-8-mcr-arbel.html

 

A ARTE DE SERVIR – SIRVA SUA MELHOR RECEITA NO MELHOR PRATO!

Dizem que são os detalhes que fazem a diferença e, quando o assunto é gastronomia, esse ditado faz ainda mais sentido. Afinal, servir um prato elaborado envolve não apenas bons ingredientes e as mãos experientes dos chefs, mas também a moldura em que será apresentado. Por isso, costumo recomendar o prato apresentação para diversas situações.

O primeiro motivo é o design. Com linguagem minimalista, esse modelo evidencia o conteúdo e permite criações diversas por possuir aba ampla e imponente. A porção de 225 ml também é ideal para degustação do menu. A segunda vantagem é a versatilidade dessa peça, que valoriza e mantém aquecido um risoto, um caldo ou massa, além de servir adequadamente sobremesas e saladas.

 

apresentacao-02

A diferença entre eles está nos relevos da aba. Enquanto o Versa é totalmente liso, o prato Laguna tem a borda frisada e evoca a identidade da linha.

Os dois modelos do prato apresentação Germer contam ainda com o diferencial do cloche, que pode ser vendido junto ou separadamente aos pratos. Essa é uma peça funcional que protege e mantém a temperatura do alimento e, ao mesmo tempo, promove uma surpresa na hora de servir.

 

http://www.ditomaquinas.com.br

 

 

DICAS DE COMO MONTAR UMA PIZZARIA

lojaimagens_1891_15

Já imaginou você realizando o seu sonho de abrir um negócio próprio? Se o seu sonho é montar uma pizzaria, continue nesse artigo que eu vou te mostrar o que você vai precisar para abrir a sua.

Tipos de Pizzaria

Faça uma análise do seu mercado consumidor e dos concorrentes da região e escolha o modelo que melhor se adeque ao que você pretende disponibilizar. Existem basicamente 4 modelos de negócio para você montar uma pizzaria. Confira abaixo quais são eles:

# Pizzaria A la carte: Modelo mais comum no mercado. O cliente escolhe entre os sabores disponíveis no cardápio.

# Pizzaria Rodízio: Preço fixo e grande variedade de sabores disponíveis. Modelo muito comum em grandes centros.

# Pizzaria Fast food: Disponibiliza a pizza em fatias para consumo no local.

# Pizzaria Delivery: Disponibiliza vários sabores e entrega em domicílio.

Máquinas e Equipamentos para Pizzaria

Os equipamentos básicos para você montar uma pizzaria são:

  1. Forno elétrico industrial;
  2. Forno a lenha;
  3. Fogão industrial;
  4. Freezer;
  5. Geladeira;
  6. Balanças eletrônicas e caixas registradoras;
  7. Mesas e cadeiras;
  8. Processadores de alimentos, liquidificadores industriais;
  9. Sistema exaustor;
  10. Utensílios de cozinha
  11. Amassadeiras

A quantidade varia de acordo com o porte e o investimento.

forno-para-pizza-refratario-95x80-0-1435773372-z

Acesse:

http://www.ditomaquinas.com.br/catalogsearch/result/?q=Forno+refratario